24 de mai de 2018

Homenagem a "Princesa da Beleza Negra"

em 24 de mai de 2018

12 comentários
Olá Realezas,

Hoje no dia 24 de Maio é dia da Santa Sara Kali, a padroeira do meu povo cigano, eu como uma descendente de cigana, vim prestar minha linda homenagem neste dia tão especial, então vim trazer para os leigos de plantão a história dessa Santa maravilhosa.


Sara era uma escrava egípcia de uma das três Marias, Madalena, Jacobé ou Salomé; e junto com José de Arimatéia, Trófimo e Lázaro foi colocada, pelos judeus, em uma barca sem remos e alimentos. Desesperadas, as três Marias puseram-se a orar e a chorar. Aí então Sara retira o diklô (lenço) da cabeça, chama por Kristesko (Jesus Cristo) e promete que se todos se salvassem ela seria escrava de Jesus, e jamais andaria com a cabeça descoberta em sinal de respeito (acredita-se que deste gesto de Sara Kali tenha nascido a tradição de toda mulher cigana casada usar um lenço que é a peça mais importante do seu vestuário: a prova disto é que quando se quer oferecer o mais belo presente a uma cigana se diz: Dalto chucar diklô (Te darei um bonito lenço)). 

Talvez por um milagre, ou por obra do destino, eles chegaram a salvo a uma praia próxima a Saintes Maries de La Mer. Depois de muitos dias, o barco foi resgatado por moradores de uma vila próxima aos arredores da costa marítima. Todos, por serem brancos, foram acolhidos, exceto Sara, por ser escrava (egípcia) e negra. 

Um grupo de ciganos a fez, pois estavam nas proximidades e presenciaram o fato. Sendo assim, passaram a cuidar de Sara, que, com sua morte, posteriormente, os mesmos passaram a recorrer com pedidos à mesma, por ter sido uma pessoa querida em vida, e esta, os atendeu em espírito, realizando milagres. A partir disso, Sara se tornou Mãe e Rainha dos Ciganos, honrando-os e protegendo-os. O surgimento de sua capela - foi criada após a sua morte. Quando veio à falecer, os Ciganos foram até a igreja da vila pedindo que seu funeral se realizasse na mesma. Devido ao preconceito, os católicos da época recusaram. A partir de então, foi feito uma espécie de gruta/igreja para Sara, visitada até os dias de hoje. Quando em 1935 a Igreja tirou Sarah de sua Cripta, muitos ciganos se aplicaram à prova do punhal.

Quando o número de ciganos aumentou, a Cripta não deu para todos, e foi feito um acordo entre um gadjo chamado "Marquês de Baroncelli" e um cigano chamado "Cocou Baptista", um chefe cigano muito influente. Até um certo tempo o acordo foi cumprido, mas os seus sucessores não levaram o trato a diante. Este chefe cigano foi usado, simplesmente um instrumento do gadjo, ele foi renegado e expulso pelo povo cigano. 

Os ciganos de origem Calon, com o passar dos anos, alteraram algumas palavras da língua regional do povo cigano. Devido a estas alterações, houve algumas modificações idiomáticas no significado das palavras. Entre elas, podemos citar a palavra Kalin, que em Calon representa a palavra "cigana". Já para os ciganos que ainda preservam a língua regional, Kali representa negra. Paralelamente, a história de Sarah chegou à Índia, onde os ciganos a associaram à deusa Kali, negra, poderosa, transformadora.

Bom, espero que gostem desta história que sempre me inspira a ser melhor e com certeza trarei mais historias de negras que mudaram a historia.

12 comentários :

  1. Nossa que legal eu realmente não conhecia e ela tem o nome da minha filha. Vou contar para ela está história. Gostei bastante mesmo. Grande beijo 😘

    ResponderExcluir
  2. Que linda história gata, eu não conhecia e adorei conhecer um pouquinho mais sobre essa padroeira dos ciganos, simplesmente espetacular

    ResponderExcluir
  3. Nunca tinha ouvido falar dessa história, adorei amiga, é bom olhar em volta e ver as negras sendo representadas

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia essa história e nem sabia que você é cigana. Bem interessante a história, sempre eh bom receber novos conhecimentos.

    ResponderExcluir
  5. Uau, que história impressionante e linda. Não conhecia, obrigada por mostrar pra a história da sua descendência. Pode trazer mais que quero conhecer todas. Super bjo

    ResponderExcluir
  6. E quem disse que blogueira não tem cultura, nossa eu não tinha ideia de tudo isso, na verdade sou bem leiga, o lenço na cabeça para mim, era apenas um acessório e não fazia ideia de toda essa história, linda por sinal. Adorei saber um pouco mais da sua história, traga mais posts como este!

    ResponderExcluir
  7. Uau Kah que inspiradora, muito linda a história dela, adoro história dos Santos, eles nos mostram como vale a pena perseverar, gosto muito de conhecer culturas e tradições diferentes, quero mais histórias, com toda certeza não só eu mas muita gente vai adorar conhecer mais, aguardo ansiosamente.

    ResponderExcluir
  8. Eu não sabia sobre ela Kah, muito você trazer esse conhecimento de outra cultura para nós. Quando quiser e puder compartilhar mais com a gente

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que história hein. Não a conhecia e nem sabia sua história, ela passou muitos momentos mals mas fiquei feliz que algumas pessoas a acolheram. Ser largada sem comida deve ter sido um grande sofrimento.

    ResponderExcluir
  10. Uau, eu desconhecia essa história. Guerreira mesmo hein. Pois é, uma coisa muito triste é o preconceito, presente em todos os meios sociais, até na igreja. Excelente o texto, bem redigido e com certeza fica claro a importância dessa guerreira que se tornou referência. Show ! ! !

    ResponderExcluir
  11. Caramba, Ká que descência e homenagem mais linda!!! Muito obrigada por nos trazer um pouco dessa cultura linda!!!

    ResponderExcluir
  12. Que história linda e inspiradora! Amei ver a história da princesa da beleza negra! Não conhecia a história e gostei muito de conhecer! Beijos.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário com dicas e sugestões, não esqueça de seguir
Venha fazer parte deste #TimedeRealezas que só cresce.

12 comentários :

  1. Nossa que legal eu realmente não conhecia e ela tem o nome da minha filha. Vou contar para ela está história. Gostei bastante mesmo. Grande beijo 😘

    ResponderExcluir
  2. Que linda história gata, eu não conhecia e adorei conhecer um pouquinho mais sobre essa padroeira dos ciganos, simplesmente espetacular

    ResponderExcluir
  3. Nunca tinha ouvido falar dessa história, adorei amiga, é bom olhar em volta e ver as negras sendo representadas

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia essa história e nem sabia que você é cigana. Bem interessante a história, sempre eh bom receber novos conhecimentos.

    ResponderExcluir
  5. Uau, que história impressionante e linda. Não conhecia, obrigada por mostrar pra a história da sua descendência. Pode trazer mais que quero conhecer todas. Super bjo

    ResponderExcluir
  6. E quem disse que blogueira não tem cultura, nossa eu não tinha ideia de tudo isso, na verdade sou bem leiga, o lenço na cabeça para mim, era apenas um acessório e não fazia ideia de toda essa história, linda por sinal. Adorei saber um pouco mais da sua história, traga mais posts como este!

    ResponderExcluir
  7. Uau Kah que inspiradora, muito linda a história dela, adoro história dos Santos, eles nos mostram como vale a pena perseverar, gosto muito de conhecer culturas e tradições diferentes, quero mais histórias, com toda certeza não só eu mas muita gente vai adorar conhecer mais, aguardo ansiosamente.

    ResponderExcluir
  8. Eu não sabia sobre ela Kah, muito você trazer esse conhecimento de outra cultura para nós. Quando quiser e puder compartilhar mais com a gente

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que história hein. Não a conhecia e nem sabia sua história, ela passou muitos momentos mals mas fiquei feliz que algumas pessoas a acolheram. Ser largada sem comida deve ter sido um grande sofrimento.

    ResponderExcluir
  10. Uau, eu desconhecia essa história. Guerreira mesmo hein. Pois é, uma coisa muito triste é o preconceito, presente em todos os meios sociais, até na igreja. Excelente o texto, bem redigido e com certeza fica claro a importância dessa guerreira que se tornou referência. Show ! ! !

    ResponderExcluir
  11. Caramba, Ká que descência e homenagem mais linda!!! Muito obrigada por nos trazer um pouco dessa cultura linda!!!

    ResponderExcluir
  12. Que história linda e inspiradora! Amei ver a história da princesa da beleza negra! Não conhecia a história e gostei muito de conhecer! Beijos.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário com dicas e sugestões, não esqueça de seguir
Venha fazer parte deste #TimedeRealezas que só cresce.



TOPO